Notícias » Iniciado o Enchimento do Reservatório da Usina Hidrelétrica Mauá

Publicado em 06/07/2012

O Consórcio Energético Cruzeiro do Sul (formado pela Copel, com 51%, e pela Eletrosul, com 49%) iniciou hoje, 28, o enchimento do reservatório da Usina Hidrelétrica Mauá, construída entre os municípios de Telêmaco Borba e Ortigueira. Para isso, foram fechados os dois túneis que desviavam a água do rio Tibagi para que a barragem pudesse ser construída no leito. Todo o procedimento foi realizado em cerca de cinco horas: “A operação de fechamento das comportas foi muito bem planejada e concluída com sucesso em um tempo muito menor do que o inicialmente previsto”, comemorou o superintendente geral do Consórcio, Sergio Luiz Lamy.

 

Antes do início do enchimento, todas as famílias que residiam na área a ser alagada foram retiradas e as construções, demolidas. A área também foi desmatada, desinfectada e desinfestada, e foi concluído o resgate dos sítios arqueológicos encontrados.

 

A partir de agora, o prazo para enchimento vai depender das vazões afluentes durante o próximo período – que, por sua vez, dependem do regime hidrológico. Considerando a média histórica, a expectativa é de que o enchimento do reservatório dure cerca de 90 dias. Nessa perspectiva, os testes dos equipamentos com água começariam a ser realizados com o reservatório na cota mínima operacional (aproximadamente 65 dias após o fechamento).

 

Concluídos todos os testes, a Usina Mauá estará pronta para colocar em funcionamento suas unidades geradoras. A primeira a funcionar, 30 dias após o início dos testes, será a Unidade Geradora 1 da Casa de Força Principal – quinze dias depois, entrará em funcionamento a Unidade 1 da Casa de Força Complementar (que vai gerar 11 dos 361 megawatts da potência instalada total do empreendimento). A expectativa é de que as três unidades geradoras da Casa de Força Principal e as duas da Casa de Força Complementar estejam funcionando 90 dias depois da primeira.

 

O desvio do rio Tibagi pelos dois túneis foi feito em setembro de 2009. A partir disso, foi possível manter sem água o local, no leito do rio, onde começou a ser erguida a barragem – depois da construção de duas ensecadeiras (uma à jusante e outra à montante) e do bombeamento da água remanescente. A construção da barragem, que havia sido iniciada no mês anterior na margem direita do rio, foi concluída em março de 2011, com a aplicação de mais de 630 mil toneladas de concreto compactado com rolo (CCR). A construção do vertedouro (iniciada em julho de 2010) foi concluída em maio de 2011.

Reservatório – Concluído o enchimento, o reservatório da UHE Mauá terá uma área de 84 km². A utilização desse lago será definida pelo Plano Ambiental de Conservação e Uso do Entorno de Reservatório Artificial (Pacuera), que está sendo avaliado pelo Instituto Ambiental do Paraná (IAP).